A quanto tempo!

Ah! Já faz tanto tempo,
talvez nunca, que não ando de cavalo,
que não subo no pé de manga
ou de goiaba, que não banho nú
no riacho com uma bela garota,
que não solto pipa, que não
jogo bozó, jogo da velha, que não
brinco de esconder, de pegar,
salada-mista, verdade ou desafio,
que não beijo, que não sonho...

Já faz tanto tempo, que
hoje já é tarde demais...
Não temos mais cavalos,
nem rios, nem pés de mangas,
ou outras frutas,
nem tempo pra sorrir,
ou para amar...

Rio Vermelho



Rio Vermelho,
com suas margens frescas,
churrascos, amigos, amores...
Pescarias, prosas,
as meninas de biquíni,
de faceiros sorrisos
ao perceberem os olhos caminhando
sobre tão cheirosas peles morenas...

...Ah!...

...Rio Vermelho...
Uma grande veia que corta
a cidade de Rondonópolis,
transportando tão doces momentos,
hoje não passa de um retrato e relatos
do que um dia foi...

Eu queria ter asas

Tu és tudo que sempre sonhei pra mim,
mas pra minha infelicidade
teus cálidos lábios
são como uma rosa bela
que nasceu no mais alto galho...
...e teu corpo é apenas
um retrato na parede de meu quarto...

Tu és tudo que sempre sonhei pra mim...
...mas meus sonhos sempre me escapam,
pois não tenho asas!
Ah! Eu queria ter asas...
...e poder voar até o mais alto galho
e poder colher aquela rosa mais alta...

...e poder me enlaçar em teu corpo
e numa dança celestial
plantar constelações de poetas
em teu intimo...

...Ah! Eu queria ter asas...

Reflexão - ou - Pedido de ajuda



Há algum tempo
já não venho aqui
e em versos,
nesses tortos versos,
não desenho um mundo
para tentar entender o que vivo...

Há algum tempo
já não venho aqui
e me conto as verdades
em forma de mentira
para tentar me confortar
e quem sabe fingir sorrir...

Há algum tempo
minha mão não rabisca
essas palavras, as vezes sem sentido...
É que eu tentei fingir que sou feliz...

Há algum tempo
já não sonho
já não beijo
já não corro,
não vou a biblioteca,
ou ao supermercado...

Há algum tempo,
talvez desde o início,
tenho sentido a falta de um abraço,
de um "parabéns",
de ser desejado, ou querido...

Há algum tempo
já não sinto ninguém ao meu lado,
talvez o problema seja comigo,
talvez eu não perceba
que sou cheio de pessoas
que se preocupam se estou bem...

Há algum tempo
eu já tenho pensado
nessa ausência, nesse medo
nesse frio eterno e silencioso...
...e sinto como se tudo isso
nunca fosse mudar...
...e tento não pensar em desistir...