Solidão


Enfim, baixei a guarda, tirei a armadura
e deixei meu coração ao alcance de tuas mãos
e de repente, você olhou nos olhos meus
e sem dizer uma palavra me disse adeus...
...e uma vez mais, me invade essa amargura,
e sangra triste o meu coração...

Mais uma vez

Dia a dia minha os dias meus tem sido sucessões de escolhas erradas e fracassos...
Ah... como tenho pensado em me trancar em meu quarto e voltar a me manter afastado de tudo isso...

...não suporto mais me entregar e fingir acreditar nas mesmas histórias falsas...
...nem consigo mais olhar olhos nos olhos e fingir que esta tudo bem, e agir como se eu não soubesse o que ela fez e tem feito...

Talvez eu tenha me perdido no tempo,
e  em minha mente infantil eu crie todos esses paradigmas de amor verdadeiro, de pureza...
...e julgue com minhas inseguranças...

...mas eu não quero que em meus lençóis o perfume desse corpo promíscuo,
nem quero mais posar de mãos dadas enquanto os outros observam o quanto tolo eu sou por não enxergar nela tudo isso - mas eu sei e tentei fingir que está  tudo bem...
...e meu corpo não consegue esconder que não sinto mais nada - mas não sei como dizer a ela que não da mais...
...sei que eu não posso mais continuar com isso...