O tempo passa, e parece que cada vez mais rápido
se vão as horas, se vão os dias, as semanas, os meses, os trimestres, os semestres, os anos...

Era como se fosse ontem,
sábado a tarde, eu tomando um tereré,
você chegou tímida, a gente se olhou de canto de olho,
você falou que o gelo estava virando água derretida,
nós rimos juntos pela primeira vez...
E durante a noite, nos esbarramos numa festa,
conversamos sobre nada que fizesse sentido,
apenas conversamos buscando algum motivo para falar e ficarmos juntos...
...e de repente a gente se aproximou por causa do barulho,
sentimos o perfume um do outro de mais perto,
encostramos os  rostos e conversamos ao pé do ouvido
e lentamente meus lábios e teus lábios se encontraram num esbarrão,
e vc sorriu, e de repente provei o beijo mais doce que alguem me deu.

Ah, como até as coisas do começo podem ainda estar tão vivas em mim,
se já vai fazer 2 anos que nos perdemos?
Como ainda lembro das coisas que você não gosta,
como ainda posso fazer as coisas e lembrar de como seria a sua reação?

Será que é porque quando estou começando a viver a vida sem pensar tanto em você,
você percebe e me liga, e me pede um encontro para conversar,
e durante as conversas me toca, me abraça, toca teu rosto no meu,
deixa teu perfume em meu corpo, e me convence a tirar a armadura que eu comprei para usar contra você
e no fim da noite estamos juntos, fazemos amor com toda aquele calor da primeira vez
e eu caminho pelo teu corpo, te causo arrepios e tudo parece que vai ser como antes?