Felicidade

Acho que todos os dias deveriam ser como este...
...eu te encontrar de repente na rua
...sentir o cheiro de teu corpo no ar
...tocar tua pele...

Estou tão feliz,
um sorriso meio bobo nos meus lábios sempre tão fechados e tristes...

A quanto tempo!

Ah! Já faz tanto tempo,
talvez nunca, que não ando de cavalo,
que não subo no pé de manga
ou de goiaba, que não banho nú
no riacho com uma bela garota,
que não solto pipa, que não
jogo bozó, jogo da velha, que não
brinco de esconder, de pegar,
salada-mista, verdade ou desafio,
que não beijo, que não sonho...

Já faz tanto tempo, que
hoje já é tarde demais...
Não temos mais cavalos,
nem rios, nem pés de mangas,
ou outras frutas,
nem tempo pra sorrir,
ou para amar...

Rio Vermelho



Rio Vermelho,
com suas margens frescas,
churrascos, amigos, amores...
Pescarias, prosas,
as meninas de biquíni,
de faceiros sorrisos
ao perceberem os olhos caminhando
sobre tão cheirosas peles morenas...

...Ah!...

...Rio Vermelho...
Uma grande veia que corta
a cidade de Rondonópolis,
transportando tão doces momentos,
hoje não passa de um retrato e relatos
do que um dia foi...

Eu queria ter asas

Tu és tudo que sempre sonhei pra mim,
mas pra minha infelicidade
teus cálidos lábios
são como uma rosa bela
que nasceu no mais alto galho...
...e teu corpo é apenas
um retrato na parede de meu quarto...

Tu és tudo que sempre sonhei pra mim...
...mas meus sonhos sempre me escapam,
pois não tenho asas!
Ah! Eu queria ter asas...
...e poder voar até o mais alto galho
e poder colher aquela rosa mais alta...

...e poder me enlaçar em teu corpo
e numa dança celestial
plantar constelações de poetas
em teu intimo...

...Ah! Eu queria ter asas...

Reflexão - ou - Pedido de ajuda



Há algum tempo
já não venho aqui
e em versos,
nesses tortos versos,
não desenho um mundo
para tentar entender o que vivo...

Há algum tempo
já não venho aqui
e me conto as verdades
em forma de mentira
para tentar me confortar
e quem sabe fingir sorrir...

Há algum tempo
minha mão não rabisca
essas palavras, as vezes sem sentido...
É que eu tentei fingir que sou feliz...

Há algum tempo
já não sonho
já não beijo
já não corro,
não vou a biblioteca,
ou ao supermercado...

Há algum tempo,
talvez desde o início,
tenho sentido a falta de um abraço,
de um "parabéns",
de ser desejado, ou querido...

Há algum tempo
já não sinto ninguém ao meu lado,
talvez o problema seja comigo,
talvez eu não perceba
que sou cheio de pessoas
que se preocupam se estou bem...

Há algum tempo
eu já tenho pensado
nessa ausência, nesse medo
nesse frio eterno e silencioso...
...e sinto como se tudo isso
nunca fosse mudar...
...e tento não pensar em desistir...

Em minh'alma...

Profundamente
envolto por medos antigos,
nas sombras de meus desejos
se esconde, noite e dia
um pouco do que eu já fui um dia...

E esse meu antigo eu,
o meu eu real,
sem máscaras nem mentiras,
as vezes sussurra num eco distante:
"Você pode me sentir?"

Profundamente
nas trevas de minh'alma,
está o meu verdadeiro eu,
o qual eu neguei, noite e dia...

Vinho...

Vi ontem durante a madrugada, a rubra
Imagem sua pela janela.
Não sei como descreve-la,
Havia um intenso brilho
Ofuscando minha visão, como uma virgem deitada, com sua real beleza...

Amanhecer...

Acordei.
Sol ainda não,
está dormindo
graciosamente...
Talvez embriagada
pelas minhas carícias,
talvez pelos meus lábios,
adega dos mais doces e antigos vinhos...

Vinho amargo

Foi a última vez que pedi seu carinho,
cheguei mansamente perto dela,
perguntei de seu dia e se estava bem...
Fitei seus olhos e ela me deu um beijo...

Foi um beijo vazio,
frio qual seu olhar...
...ela não me amava mais...

Hoje ficou em mim o sabor amargo
daquele beijo, que pareceu
uma taça de vinho seco...

[tags: poesia vinho, poesia amor, poesia triste]

Vinho na noite

O seu sabor em meus lábios
faz da minha vida um sonho
nesta noite fria e sem estrelas.

Quando toca a minha epiderme,
me aquece como um forte abraço
de alguém que me quer bem.

Ao seu lado a noite não dói
e o remorso por tudo que não fiz
não vem para me machucar...
[tags: poesia vinho, vinho noite]

Xxx - Anjos Perdidos

Aninha, Bruninha, Clarinha, Marcinha, e outras
"Ninfetas"...
Jovens perdidas, usadas por dinheiro em
Orgias, sex webcams, filmes com animais... Tratadas
Sem valor humano...

Passam de mão em mão como bonecas sem
Espírito, tratam-nas sem
Respeito... E tudo isso apenas por
Dinheiro, que em
Instantes acaba e logo elas procuram mais...
Dementes, insanas, algumas...
Outras não têm escolha,
São seqüestradas, forçadas, corrompidas...

Felicidade

Ontem,
bonecas, pega-pega, esconde-esconde...
menina...

Amanhã,
faculdade, trabalho, namorados...
mulher...

Hoje,
flor se abrindo, sol nascendo, sorrisos...
não mais menina nem já mulher...

“à Ana Cláudia Gonçalves pelo seu aniversário de 15 anos”

Súplica

Da próxima vez que avistares na distância
o meu triste ser, não passes direto,
nem diga apenas um "oi"...
Pois preciso de um abraço
como preciso do ar em meus pulmões...
...estou com tanto medo
de chegar um dia, e eu olhar para minhas lembranças
e não ver nada além dessa sombra triste em meus olhos...

...dói em meu peito me sentir só....

Até Quando??

Deitado aqui sozinho,
com o rosto molhado por essas antigas lágrimas,
repenso mais uma vez o que eu tenho feito nesses dias, semanas, meses, anos....
Ah.. como dói em meu peito...
Sinto um vazio...
...uma angustia...

...um medo de um dia acordar,
olhar no espelho a minha face já enrugada,
ja ferida pelo tempo,
ver meus olhos negros e fundos,
como um poço vazio...

...tenho medo de daqui vinte anos
a minha sub-vida em nada mudar...

...estou cansando

...não quero mais saber de printf, system.out.println, ou de matrizes de caracter em c,
ou de converter string para inteiro em java, ou de criar bancos de dados, nem mais < ? echo "hi" ? >


Eu quero viver...
...quero sorrir, quero um abraço, um beijo demorado, quero o amor de uma mulher...

...quero fechar meus olhos e não mais sonhar com Analisadores Sintáticos, nem com geração de tokens, nem com void main, strcmp(), strcat(), strlen()...

...minha cabeça está a mais de uma semana doendo...
...me sinto como se quando eu deitasse e dormisse, amanhecesse ainda mais cansado...
...queria fechar meus olhos e ver a doce imagem de um sorriso de minha amada...
...mas tudo que vejo são códigos e problemas a resolver...


Ah...
a quanto tempo já não sei como é o sabor de um beijo...
a quanto tempo já não sei o que é sorrir...

...quero tanto ter alguém para dar flores,
escrever versos apaixonados,
alguém com quem eu possa sonhar e ao acordar saber que ela não é apenas sonho...