Juras secretas

As palavras que eu te disse,
os beijos que eu te dei,
os abraços que te ofertei,
as fantasias e planos que fiz...

...talvez tudo tenha sido em vão,
pois você nunca pareceu entender
o quanto eu senti por ti...

...talvez foram palavras secretas,
e você não soube entender...
...talvez você não quis entender...

Mas tudo que eu quis se perdeu...
Não fiz você sorrir,
ao contrário, chorei quando você partiu...
E essas palavras se repetem em meus pensamentos...

Quando te descobri

Quando um beija-flor descobre
uma bela rosa lá no alto do galho,
ele rapidamente vai a seu encontro,
e flutua sorvendo dela a doce saliva...

Quando eu te descobri,
bela rosa, lá no alto do galho,
tão distante de meus abraços,
rezei para ter asas...

Uma noite ao luar

A meia luz do brilho de teu meio sorriso,
fiquei paralisado a te observar...
E olhando em teus brilhantes olhos negros,
quase fechados, é impossível não sonhar...

Gotas de Orvalho

O sol, tão distante, surgia no horizonte,
o vento ainda cortante e a neblina fria
deixava tudo cinza e triste,
as luzes acessas, cheiro de café...

Poucos pássaros à gorjear,
alguns automóveis quebrando à doce harmonia...
Alguns relógios despertando a vizinhança...
A televisão ligada no jornal matinal...

Seria tudo igual... Seria...
Não fosse por hoje eu ver pela minha janela
aquele pequeno beija-flor tirando vida
daquela confusão, daquele frio...

Tudo seria exatamente igual,
não fosse eu ter visto aquele pequeno ser
sorvendo as frias gotas do orvalho
nos rubros lábios da rosa mais alta do jardim...

Quando Acordo...

Quando acordo e abro os meus olhos,
lentamente o meu sorriso se esvai,
pois conforme vou acordando,
a realidade vem chegando...

...e lembro desta algoz distância
que separa os meus lábios
dos doces sorrisos teus...
Sorriso que me levam aos céus...

Quando acordo e abro os meus olhos,
em minha face sonolenta
brilha o sorriso que germinou
naquela noite primeira em que te beijei...

É tão triste pra mim
não poder sentir todos os dias
aquela tão forte alegria
de poder sentir teus abraços...

Marina (Acróstico)

Melancolicamente minha
Alma acorda
Revendo raros
Instantes inesquecíveis,
(Nós na noite)
Avoco-te anjo!!!

Recado à Baudelaire

Charles, infernal

amante da morte e dor,

diga-as que eu não às quero!...